"Pré - Escola... Por Quê???...Para Quê???"

Deveríamos iniciar nossa discussão tentando entender um pouco a respeito de que é SER CRIANÇA. Será que ela é um adulto em miniatura? Será que ela é um ser fraco e incompleto que necessita da constante atuação do adulto para se desenvolver? Será que todas as crianças são iguais? Pois é, a maneira como concebemos o que é ser criança está diretamente relacionada à nossa visão frente a função da pré-escola. Mas, afinal, qual é o verdadeiro papel da pré-escola? Será que a criança pré-escolar não precisa que se faça mais nada com ela além de cuidarmos do seu conforto, bem-estar, atos de boa conduta social, alimentação, higiene e deixá-la a mercê da brincadeira? Brincar é ótimo. Realmente a criança está na escola para brincar...mas, para APRENDER BRINCANDO!!! Brincar de amarelinha? Sim! Por quê? Para quê? Qual é o objetivo disso? O significado? Tem um objetivo educacional ou é apenas um mero passatempo? Assim, a pré-escola tem uma função pedagógica, parte de um trabalho que toma a realidade e os conhecimentos infantis como ponto de partida. Conhece a criança, o que é "ser criança" e tem conhecimento do desenvolvimento infantil. Suas atividades tem um objetivo-significado concreto hoje para a vida da criança e que, simultaneamente, asseguram a aquisição de novos conhecimentos posteriores. A pré-escola tem como objetivo primordial atender as necessidades psicossociais da criança, criar condições adequadas para o seu desenvolvimento global - estimular a criatividade, a autonomia, a cooperação e a criticidade - considerando, para isto, a história de vida de cada um, suas experiências e sua individualidade. Dos 0 aos 6 anos é a fase em que acontece todo o desenvolvimento do ser humano e, dependendo da forma como essa criança for estimulada nesta fase, isto acarretará conseqüências positivas ou negativas no futuro. Com base neste aspectos, postula-se que a pré-escola tem um fim em si mesma. Parte das necessidades e interesses da criança garantindo, assim, um desenvolvimento harmônico em todos os aspectos. Ao acreditarmos que a inteligência se constrói frente a uma constante interação entre o sujeito e o meio, vemos que a criança pode beneficiar-se enormemente quando tem a possibilidade de viver em um ambiente educacional que lhe ofereça a oportunidade de agir com liberdade e espontaneidade, bem como manipular materiais adequados. Assim, ela poderá estabelecer relações com as pessoas, com os objetos... enfim, com o mundo!!!

Cristina Felipe Corsini CRP 06/4118-0 (Psicóloga Clínica Infantil, Psicopedagoga, mestrado em Psicologia Escolar-Puccamp. Desenvolve trabalho como Psicóloga Escolar em Pré-Escola e junto a professores de 1º a 5º anos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino em Campinas, SP)